quarta-feira, 15 de abril de 2009

Lucas 24: 13 - 21


E eis que no mesmo dia iam dois deles para uma aldeia, que distava de Jerusalém sessenta estádios, cujo nome era Emaús. E iam falando entre si de tudo aquilo que havia sucedido. E aconteceu que, indo eles falando entre si, e fazendo perguntas um ao outro, o mesmo Jesus se aproximou, e ia com eles. Mas os olhos deles estavam como que fechados, para que o não conhecessem. E ele lhes disse: Que palavras são essas que, caminhando, trocais entre vós, e por que estais tristes? E, respondendo um, cujo nome era Cléopas, disse-lhe: És tu só peregrino em Jerusalém, e não sabes as coisas que nela têm sucedido nestes dias? E ele lhes perguntou: Quais? E eles lhe disseram: As que dizem respeito a Jesus Nazareno, que foi homem profeta, poderoso em obras e palavras diante de Deus e de todo o povo; E como os principais dos sacerdotes e os nossos príncipes o entregaram à condenação de morte, e o crucificaram. E nós esperávamos que fosse ele o que remisse Israel; mas agora, sobre tudo isso, é já hoje o terceiro dia desde que essas coisas aconteceram.
Y
Eu sempre lamentei que naquela caminhada a Emaús os discípulos não tenham dito ao Senhor: "Nós ainda esperamos”, em vez de "Nós esperávamos" . É triste isso... alguma coisa que acabou. Se apenas tivessem dito:"Tudo está contra as nossa esperanças; parece que a nossa confiança foi em vão, mas não desistimos; cremos que o veremos outra vez". Mas não, eles caminharam ao seu lado, declarando que haviam perdido a fé, e ele teve que lhes dizer: "Ó néscios e tardos de coração para crer!"

Não estaremos no mesmo perigo de ouvir estas coisas ditas a nosso respeito?
Tudo mais podemos perder, desde que não percamos a nossa fé no Deus de verdade e amor. Não ponhamos a nossa fé no passado, como estes discípulos, mas digamos sempre: "Eu estou esperando."


Um comentário:

Brisa da Manhã disse...

Olá! Você sempre com maravilhosos posts! É muito bom vir aqui! Obrigada por sua visita! Beijos suaves da Brisa da Manhã